Intercâmbio na Irlanda: quanto custa?

20180723_183325 (1).jpg

Hi guys! Long time no see! 😀

Já faz um tempo que não escrevo no blog, mas por um bom motivo: no último mês de julho, participei de um intercâmbio em Cork, na Irlanda. Foi o primeiro intercâmbio do curso Way Idiomas, no total 04 pessoas, e foi o meu segundo, já que havia feito um de espanhol em Santiago/Chile, em 2008.

Bom, foi uma experiência incrível levar os alunos para estudar na Irlanda, e também poder testar a escola, as acomodações, e claro, os cursos na Cork English College.

Primeiro, fomos para Dublin, a capital e passamos o fim de semana lá. Bom, queriamos conhecer a capital, mas se o aluno quiser pode pegar o voo direto para Cork. Depois que chegamos em Cork, começamos a fazer alguns tours pelas cidades vizinhas… e na volta passamos em Amsterdã, mas vou ter que dedicar outros posts à estas andanças porque pretendo falar mais sobre valores neste.

Para começar, viajar para a Europa anda muito caro por causa do Euro, já que o Real tem se desvalorizado muito nos últimos meses, então se você quer mesmo fazer um intercâmbio, te aconselho a começar a se preparar já! A primeira coisa que você deve fazer é pagar pelo curso, que já inclui o material didático e a acomodação e alimentação (segunda a sexta, café da manhã e jantar), e todas as refeições durante o fim de semana. O curso pode ser pago com uma entrada de 30%, e parcelar o restante, ou seja, um total de 1.180,00 euros para Cork. Este valor era para acomodação em host family, mas você pode escolher ficar em um apartamento compartilhado com outros estudantes.

Se você precisar de pegar ônibus, deve gastar entre 15,00 e 20,00 euros por dia– eu gastava 4,60– isto porque o almoço pode custar entre 3,50 e 15,00, depende muito do que vai comer.

Os tours custam em média 20,00 euros, e com a carteira de estudante, você tem descontos que variam entre 2,00 e 5,00 euros. Em outro post, vou contar quais os mais interessantes, mas é claro que a minha opinião, sendo que você pode achar tudo bem legal, né?

Bom, a passagem varia entre 3,500 e 6,000, depende muito da época em que vai viajar, ou a antecedência que é comprada. Como eu mencionei no começo do post, tudo depende do seu planejamento. Para um intercâmbio de 15 dias, somando passeios, alimentação extra e os souvenirs, eu aconselho levar 600,00 euros para não ficar preocupado se vai precisar de dinheiro durante o tempo que estiver fora. Em relação à acomodação, o aluno pode pedir para ficar em um local mais próximo, para economizar o dinheiro do ônibus, eu já tinha feito outras exigências (casa mais nova, sem ácaro, sem animais, e local mais tranquilo), então não queria parecer a “chata”, já que sou bem legal, rsrs.

Por enquanto é isso, espero que tenha ficado animado com a ideia de fazer um intercâmbio. Para mais notícia e fotos e Lives sobre intercâmbios (em breve teremos a opção Canadá), segue a gente lá no Instagram @way_idomas, ou YouTube: Way Idiomas.

See you soon!

 

Você usa Podcasts para aprender inglês?

PODCASTS

 

Olá! 😀

Hoje vou falar um pouco sobre Podcasts.

Sempre falo para as pessoas para aproveitarem o que a tecnologia oferece para aprenderem mais e melhor,  mas às vezes o que já faz parte do meu universo ensino/aprendizagem para os alunos pode não parecer tão comum assim, então achei importante falar aqui como surgiram os Podcasts, e a importância deles para a aprendizagem de línguas–ou qualquer outra área de estudo também.

Os Podcasts surgiram em 2004 por causa do formato utilizado pelo jornalista Adam Curry para transferir o áudio para o iTunes. O termo Podcast é atribuído ao  jornal britânico The Guardian. Para saber de toda a história leia http://diadopodcast.com.br/historia/ . Bom, hoje os Podcasts utilizam outros sistemas além do iPod, mas eu não saberia explicar estes detalhes. :-/ O que posso dizer é que o termo é uma junção do iPod e broadcast.  Segundo o dicionário http://www.wordreference.com/enpt/broadcast , ‘broadcast’ significa transmitir por rádio ou televisão. Você pode conferir a história dos Podcasts em http://www1.folha.uol.com.br/folha/informatica/ult124u19678.shtml

Então é isso… bom mas o que eles têm a ver com seu aprendizado de línguas?

Ouvir Podcasts pode ser uma das maneiras mais naturais de se ter contato com o inglês, já que a interação com pessoas que falam o idioma pode não ser tão comum no dia a dia ( a menos que você esteja vivendo em um país de língua inglesa). Assim, ao escutar Podcasts regularmente– todos os dias seria o mais indicado– você aumenta sua chance de aprender mais sobre a língua, aprender os sons, e também adquirir mais vocabulário para se comunicar. O ideal é ouvir o Podcast acompanhando o script ou texto. Abaixo estão alguns links:

http://www.eslpod.com/website/index_new.html# 

http://www.bbc.co.uk/podcasts/series/tae

http://www.bbc.co.uk/podcasts/series/6min_gram

http://www.bbc.co.uk/podcasts/series/6min_vocab

So, let’s listen!

Por que ler em Língua Inglesa?

Slide1

We learn to read by reading (Frank Smith)

Curso online Leitura em Inglês

Diante das enormes e constantes transformações decorrentes dos avanços tecnológicos, nossas vidas experimentam diariamente os impactos da tecnologia no mundo do trabalho, nos estudos e nas relações sociais. Se mencionarmos a necessidade que as pessoas têm hoje de ir a vários lugares, o conhecido ditado “quem tem boca vai a Roma” poderia ser modificado, e teríamos ‘quem tem boca – e fala inglês – vai a Roma, e também a vários outros lugares” . Em entrevista recente a Veja, Marco Antônio Zago, reitor da USP, afirma que “na escala de preocupações, o desconhecimento da língua inglesa pelos alunos ocupa hoje o primeiro lugar” porque o “ Inglês é a ferramenta de que eles precisarão para trabalhar globalmente”. Zago ainda comenta o frustrante retorno de 110 alunos do programa Ciência sem Fronteiras ao Brasil, por não terem fluência em inglês: “não podemos nos esquivar do problema. Quando o graduando receber o diploma, ele trabalhará em uma sociedade global em que o inglês é necessário.” Aqui a preocupação é de forma mais ampla e evidencia a necessidade da competência linguística, porém se o estudante tiver uma boa leitura em inglês, terá uma boa produção escrita e oral também para conseguir avançar em um mercado de trabalho que tem exigido cada vez mais investimentos no aperfeiçoamento, na capacitação e na contínua aquisição de conhecimento.

Hoje vivemos globalmente, compartilhando ideias, produtos, enfim conhecimento, e se o profissional  já fala um pouco de inglês, pode melhorar, e se não fala, deve ao menos ler em inglês. Por isso a leitura em língua inglesa é tão necessária, pois Segundo Christine Nutall, “The best way to improve your knowledge of a foreign language is to go and live among its speakers. The next best way is to read extensively in it.”(“A melhor maneira de aprimorar seus conhecimentos em uma língua estrangeira é viver entre seus falantes nativos. A segunda melhor maneira é ler extensivamente nessa língua.”

A leitura em língua inglesa é o caminho mais rápido para o profissional que deseja obter uma formação continuada mais completa, bem como o acesso ao conhecimento disponível a nível internacional, além dos textos, acervos, e mídias que se encontram na Internet. Entre os cursos já disponíveis no mercado, uma ótima opção são os cursos a distância porque favorecem o aprendizado em um mundo onde as pessoas têm cada vez menos tempo, e oferecem flexibilidade de tempo e de ambientes de estudo, além disso, o aluno desenvolve sua autonomia para aprender. Então, as oportunidades para aprender se ampliam, e quem não pode fazer um curso no formato presencial tem a oportunidade de aumentar seus conhecimentos em língua inglesa ao fazer cursos online.

Continue Lendo “Por que ler em Língua Inglesa?”