Done & Ready: sabe a diferença?

ready

Olá 😀

Mais uma dúvida que surgiu em aula! Alguns alunos me perguntaram e aqui estou para explicar…

Você sabia que tanto done quanto ready pode significar ‘pronto’?

Vejamos exemplos:

1. Are you ready to go? (Você está pronto para ir?)

2. No. I’m not done/ready yet. (Não. Não ainda (yet) não estou pronta)

3. I’m done (with my homework). (Estou pronto/a…com meu dever de casa ou ‘meu dever de casa está pronto)

Bom, done é usado quando a ação está acabada (exemplos 2 e 3), e ready significa que uma ação está terminada, porém outra ação está prestes a começar (exemplo 1: ‘você está pronto para ir? Ou seja, a pessoa terminou o que estava fazendo e está pronta para iniciar outra atividade a partir daquela que estava fazendo).

Resumindo: done refere-se ao passado e ready ao que está por acontecer, um futuro iminente.

Para esclarecer mais ainda, done pode indicar que uma ação não acontece mais:

‘…his glory days are done.’ (Seus dias de glória acabaram).

Outra expressão comum: ‘I’m done today. I want to go home’ (Estou exausta por hoje…)

Bom, espero que tenham gostado.

😀

Já conhece meu canal no Youtube? Se increva

Semelhanças entre o inglês e o espanhol. Isso mesmo!

Hola

Você já notou que existem algumas semelhanças entre o inglês e o espanhol?

Compartilho aqui uma delas: o verbo haver/ter. No português falado, a tendência é  trocarmos o verbo haver pelo ter. Isso não acontece em espanhol, nem em inglês. Vejamos alguns exemplos:

Tem muita gente aqui.

Hay mucha gente aquí.

There are a lot of people here.

Nas duas línguas o verbo haver (there to be)  e o verbo impessoal haber são usados, e a troca pelo verbo ter não ocorre. No inglês falado, a variação que ocorre é o uso apenas do singular there is para o plural:

There’s a lot of people here.

Veja o meu vídeo com uma aula sobre o uso do There to be/Have:

Até mais! 😀

Wandering off: nem tudo está perdido!

Pikachu_de_Ash

 

Nem tudo está perdido! Foi o que pensei esta semana, enquanto explicava vocabulário durante uma aula no 8º ano do colégio. A unidade do livro texto trazia o tema “Telling stories” (Contando histórias), e em uma das narrativas mencionadas, retirada do livro “It Takes a Village”, da autora Jane Cowen-Fletcher, tive que explicar o sentido do verbo ‘wander off’.  Bom, em inglês temos vários verbos para explicar como alguém anda, e um deles é to wander, que significa, de acordo com o dicionários online wordreference.comm-w.com, vagar sem rumo certo, perambular, sair de um caminho, ou trilha. Ainda temos, como na história, to wander off (phrasal verb), que significa sair de um lugar sem avisar a ninguém, ou seja, sair vagando sem falar com ninguém, pode ser até mesmo por distração, a pessoa não diz aonde vai.

Enquanto explicava, dei uns passos, tentando encenar como alguém wanders off, foi aí que um aluno gritou lá do fundo: ‘Tipo procurando Pokémon?’. Eu disse: ‘Exato!’, mas mentalmente disse: ‘Bingo!’:-) . E ele disse isso sério, eu vi que estava prestando atenção e imediatamente ligou uma coisa a outra. O curioso é que em outra turma, aconteceu algo parecido. A relação feita entre o verbo e o que anda acontecendo na vida deles ficou bem clara (Porque eles só falam nisso!).

Bom, espero que tenham aprendido mesmo, já que nosso cérebro depende dessas associações para estabelecer significado.

Aproveito para mencionar alguns outros verbos relacionados. Forneço a tradução, mas é melhor consultar um dicionário inglês- inglês para a definição ( m-w.com):

Stroll: passear. She decided to stroll on the beach.

Pace: dar alguns passos. When she gets nervous she paces back and forth. (caminha pra lá e pra cá)

Tiptoe: andar nas ‘pontas do pés’. She tiptoed not to wake the chidren.

Stumble: andar quase caindo, geralmente quando acertamos um obstáculo, como a quina de um móvel, uma pedra no caminho… (cambalear). After drinking too much, he stumbled across the room.

Até a próxima!😀

(https://www.usingenglish.com/reference/phrasalverbs/wander+off.html)

O que é o ECPE? Já pensou em obter um diploma de proficiência em inglês?

ECPE

O Michigan Test ECPE – Examination for the Certificate of Proficiency in English – é um exame  internacional reconhecido e aceito em vários países como  prova de proficiência avançada da língua inglesa.

O diploma ECPE pode ser apresentado e usado  para fins profissionais, ou para fins  acadêmicos (muitas universidades o aceitam como prova de proficiência na língua inglesa)

O ECPE está inserido na categoria C2 do Quadro Europeu Comum de Referência para as Línguas (CEFR: Common European Framework of References for Languages).  O diploma é válido para  toda a vida. Ou seja, diferentemente do TOEFL e outros exames, que valem apenas 02 anos.

O Quadro Europeu Comum de Referência para Línguas (CEFR) é um padrão internacional utilizado para descrever habilidades linguísticas. E segundo o nível ou categoria C2, o estudante compreende com facilidade praticamente tudo o que ouve e lê,  e se expressa de modo fluente e preciso, dentre outras habilidades.

Venha fazer um curso preparatório para o ECPE! Aproveite a oportunidade de ter um diploma de proficiência TOP CLASS!

Veja meu vídeo sobre o TOEFL abaixo

Você se enrola quando lê em inglês ? Descubra um dos motivos neste post!

Way Idiomas

word order

Olá pessoal! 😀

Neste post eu vou falar um pouco sobre grupos nominais ou a ordem das palavras em inglês, que é muito diferente  do português.

Quando comecei a ler em inglês eu me enrolava toda com essa ordem. Para vocês entenderem melhor como a leitura dos grupos funciona, deixo para vocês a videoaula do meu curso Smart Reading. Aproveito para deixar também o site para conhecerem a proposta do curso. Vocês podem começar o curso em qualquer época!

Clique aqui para aprender sobre os grupos nominais e a proposta do curso Smart English.

Ver o post original

Por que algumas pessoas não aprendem uma língua estrangeira?

post

Tenho ouvido muitas pessoas dizerem que para aprender um idioma é necessário viver no país onde se fala esse idioma, pois só assim se aprende. Discordo dessa ideia porque convivi com pessoas de todas as idades nos Estados Unidos, que já estavam vivendo lá quando cheguei e que nunca falaram inglês–eu retornei ao Brasil 05 anos depois e eles ainda não falavam inglês. Mas por quê?

No início eu achava isso estranho, confesso que não entendia, mas com o passar do tempo percebi que a maioria dessas pessoas nunca se esforçava, se tinha algum problema para resolver por telefone, ou ir a uma consulta ou à Corte,  pediam ajuda a alguém, eu mesma ajudei muitas pessoas, servindo de intérprete. Mas, a questão é: porque eles nunca conseguiram aprender?

Mesmo vivendo o dia a dia na comunidade onde se fala inglês, eles nunca conseguiram passar pelos processos de internalização da língua. E isso pode acontecer com qualquer um, até quem estuda a língua também. Além da aprendizagem mediada pelo professor, é necessário que o aprendiz tire proveito de outras formas de aprendizagem: Internet, leitura de livros ou artigos (jornais, revistas, blogs, etc), filmes, séries, músicas, aplicativos, diálogos com nativos (face a face ou mediados pelo computador). A partir do uso dessas formas mediadas, o aprendiz vai se expor à língua e aprender de forma natural, ou seja, não basta apenas o ambiente em sala de aula, e também não é só viver onde se fala a língua sem fazer uso das formas de interação que o dia a dia oferece.

Não sabemos exatamente porque algumas pessoas não aprendem, elas têm algum bloqueio, ou porque umas levam menos tempo que outras — a não ser pelo fato dessas possuírem a inteligência linguística — mas sabemos que as pessoas que buscam aprender, usando formas diferentes de interação com o idioma, aprendem! A escolha é pessoal, se você quiser aprender, vai aprender, mas se não quiser aprender, nada nem ninguém vai te fazer aprender. 😦

Echar é o Get em inglês!

GET

Olá pessoal!

Já faz um tempinho que não publico nada…fim de ano, vida de professora!

Descobri com o tempo que echar é usado com muita frequência e que seu uso é tão abrangente quanto o get.  Vejam quanta coisa podemos dizer com estes verbos! Abaixo algumas frases para o verbo ECHAR em espanhol e o verbo GET em inglês:

Voy a echarme en la cama por 5 minutos.

(Deitarei na cama durante 5 minutos.)

Han echado abajo el viejo estadio de fútbol.

(Derrubaram o velho estádio de futebol.)

Le echo unos 40 años de edad.

(Suponho que tenha uns 40 anos de idade.)

Me han echado de la clase.

(Expulsaram-me da aula.)

Te echo de menos.

(Sinto saudade de você/ Sinto sua falta.)

O verbo Get é um dos verbos mais controversos para o aprendiz, ele pode ter vários significados além do básico conseguir ou obter. 

• Get a gift (receive)

• Get a chance (have)

• Get home (arrive)

• Get a new car (buy)

• Get sad/ happy/ dark (become)

Também significa ‘ficar’ quando combinamos Get com um adjetivo. Uma outra construção seria usar o verbo become. Porém, a frase fica muito formal (e estranha!). Raramente alguém diz ‘Tornei-me triste’. A melhor opção, principalmente para a fala (coloquial) é o verbo Get:
•She got sad after the News. (Ela ficou triste após a notícia)
•It’s getting dark early now. (Está escurecendo cedo agora)

Para ver 05 significados para o verbo GET, veja meu vídeo abaixo!

Get it? (Entendeu?)

Até a próxima! 😀

Song activity: vamos aprender inglês ouvindo música!

Acredito que podemos ensinar/aprender muito com músicas. Aprendemos pronúncia, o ritmo da língua, vocabulário, estruturas, etc. Mas temos que escolher músicas adequadas, por essa razão as românticas, pop rock, e country são minhas preferidas na hora de preparar as atividades para meus alunos.

No último dia 25 de julho aconteceu a aula especial Country Music Fest no curso Way Idiomas. Preparei algumas músicas Country para esta aula e resolvi compartilhar uma delas aqui com vocês.

A música que escolhi para postar aqui é ‘My Eyes’ (Blake Shelton). O exercício é simples. Ao ouvir a música, as frases devem ser colocadas em ordem (cada estrofe inicia em 1, 2, 3, 4). As palavras em negrito foram usadas em um bingo (quem é professor de idiomas sabe de que tipo de bingo eu estou falando…). É isso! Também podem assistir o vídeo e cantar junto ( Sing along!).   

😀 My eyes

Conhece o canal Way Idiomas? Se increva para aprender mais!

Communication Gap

communication GAP

Você sabe o que significa ‘Communication Gap’?
Sabe aquele momento no qual você pensa em tudo o que vai dizer, você ensaia todas as frases e, então depois de tudo pronto na sua cabeça, você fala o que tanto ensaiou, mas de repente, seu interlocutor diz uma coisa completamente diferente e você perde, momentaneamente ou talvez pra sempre, todos os seus argumentos? Quem nunca passou por isso? Então, isto também ocorre em inglês, com muita frequência em situações do dia a dia, em negociações, etc. Pois é, dependendo da situação a gente pensa “deixa pra lá”, e desiste de dizer o que queria… Chamamos isso de ‘communication gap’ na aprendizagem de línguas estrangeiras. No auge da metodologia audiolingual, cuja característica principal era a repetição e imitação, os alunos tinham que memorizar muitas frases, então estes ‘gaps’ na comunicação eram inevitáveis. Um caso engraçado foi de um aluno passeando em Minas Gerais que conheceu um ‘gringo’ e ao ouvir a pergunta ‘Where are you from?’, ele respondeu todo feliz a frase do livro texto tão ensaiada em aula: ‘I am from a little city not far from here’, e a pessoa prosseguiu, ‘Really? Where?’, e o aluno respondeu ‘Rio de Janeiro’. Então pergunto? Vale a pena memorizar, repetir e ‘papagaiar’ por aí?